Sopa fria

A saúde mental não é uma pauta que deve sair de moda, nunca e jamais. Mas agora o psicólogo Adam Grant passou a utilizar o termo definhamento (s.m. que significa emagrecimento e perda das forças) para descrever essa sensação insossa em que o mundo vive. Ou pelo menos o mundo que nós brasileiros conhecemos: o das vacinas tardias e do desconfinamento imprevisível e caótico. Pois bem, é por causa dessa sensação de indiferença que toma conta da gente que este blog volta a chamar a atenção do nosso querido leitor e seguidor: o bem-estar psíquico é assunto quente.

Para começar, ser blasé, infelizmente, virou o padrão. Ninguém tem ânimo, um dia é igual ao outro, não tem uma festa para se arrumar, uma fofoca para comentar, as emoções são tépidas, a felicidade é quebrada… uma inércia sem fim. Todo mundo sabe que ninguém está bem, mas ninguém sabe dizer exatamente o que é. Falta energia até para procurar explicação.

Mas é importante não deixar a vida se tornar esse bege sombreado sem o menor sinal de cor ou luz. Comemore as pequenas conquistas, como a vacina que a mãe tomou ou o happy hour virtual com a turma do escritório com seu drinque favorito. Se sair para encontrar aquele grupinho testado negativo e sem aglomerações, dê um tapa no visual, sinta-se bem, compre roupas novas e faça a barba. Não deixa a unha crescer demais. Cuide das plantas e cante no chuveiro. A vida é curta demais para definhar numa sopa fria e sem tempero.