O homem hétero na fossa

Foi publicado nesta semana no Universa, canal sobre comportamento e universo feminino do UOL, a opinião de Luiza Sahd sobre misandria. O termo ꟷ que significa aversão ao masculino ꟷ não é novo. Nem a opinião de Luiza, na verdade, já que ela mesma confessa ter se embasado nos vídeos The Mask You Live In, da Netflix; O Silêncio dos Homens, do Papo de Homem; e The Descent of Men, áudiolivro da Penguin. O The Guardian, diário britânico, também publicou uma série superinteressante sobre o comportamento masculino, chamada Modern Masculinity. Vale a pena ver todos.

Na coluna em questão, a autora comenta sobre a dificuldade do homem hétero ao lidar com seus sentimentos mais profundos com sinceridade e compartilhá-los com alguém. E vai além: relata, até, uma certa impaciência com esses homens, porque foi justamente a hegemonia dessa normativa masculina, branca e hétero que levou os homens a essa condição. Ao longo do texto, Luiza fala sobre raiva e dó.

O fato é que este blog agora convida todos a debater a masculinidade. A rever os conceitos do que é ser homem. E, por que não, começar a fazer essa auto-avaliação cuidando de si próprio. Não se trata de saber sair da fossa, mas de saber cuidar da gente mesmo.