Consumidor Consciente

Todo mundo falou sobre o Dia do Consumidor, que aconteceu na útlima segunda-feira (15), mas, neste artigo aqui assinado por toda a equipe Hendrik, a gente prefere chamá-lo de cliente. Ainda hoje, a palavra consumidor pode carregar - para muitas pessoas - um significado de consumo no sentido excessivo, desenfreado, e em que a relação com a marca e com o produto seja muito pautado pela compra e venda.

Desde que a Hendrik foi criada, essa relação não sai da nossa cabeça. Desenvolvemos produtos para quem cuida, de si e de todos e tudo ao redor. Ora, por “natureza”, quem usa produtos veganos, botânicos e sem testes em animais já dá um passo à frente nessa relação. O cliente consciente precisa lavar o cabelo como todo mundo, mas pensa em fazer isso sem agredir nada nem ninguém. Ok, o consumo deve ser consciente, mas o que isso significa de fato? O Instituto Akatu, por exemplo, lista aqui 12 princípios que norteiam uma relação mais saudável com o consumo.

“Ah, mas nem parece que vocês querem vender”. Se não for necessário, não queremos. A Hendrik quer uma relação de cuidado acima de tudo. O nosso propósito não é o clássico “servir bem para servir sempre”. O nosso propósito é cuidar: com produtos de cuidado pessoal, com planejamento de compras, com menos residual despejado no meio ambiente, com presentes pensados para agradar além do presenteado…

A Fundação Padre Anchieta fez esse vídeo aqui, que também explica bem o que significa ser um bom consumidor.

Para o nosso cliente, desejamos mais do que um feliz dia e boas compras. Desejamos consciência tranquila ;)